29.10.08

a quatro dias do passado

hoje acordou um dia cinza. não sei se por ironia desse mundo que ultimamente me surpreende cada vez mais com os sinais mandados; mas sim: hoje, definitivamente, é um dia cinza.
foi hoje que me dei conta que estou a quatro dias de transformar a minha vida. calma. parece estranho; na verdade o é. que confusão! pra quem prefere entender as coisas às claras, de modo simplificado, digo que estou a quatro dias de uma lembrança. opa! continua estranho...
sei que estou a quatro dias de uma lembrança extremamente clara, estou a quatro dias de ter minha vida completamente mudada, completamente e literalmente de pernas pro ar. continua difícil, eu sei; continua difícil pra mim também. estou a quatro dias de perceber que tudo o que eu já vivera, quase que completamente, foi sem sentido. bom, nem tanto, mas daqui a quatro dias eu sei que tudo que eu tinha por certo, se tornou errado. porém, como diz a música, as coisas são com elas são. isso me lembra a propaganda de um refrigerante qualquer: as coisas como elas são!
em quatro dias tudo escorre lentamente. tudo vai viajar por outras dimensões pelas quais nem minha mente altamente capacitada em matéria de loucura, sequer imaginara.
a pergunta mais precisa é: quem diria?
ninguém diria! mas acontece - por acaso, por destino, ou por sei lá deus por quê; mas acontecem. dentro de quatro dias, contando esse momento em diante, que tudo de mais improvável vai acontecer. foi a partir daquele momento, até o atual que eu tive certeza de que meu mundo começou e acabou. trágico? não é a intenção. a intenção é mostrar, e desculpem as repetições, a intensidade de tudo que foi vivido.
daqui quatro dias também, eu sei que nada vai acontecer de extraordinário, vai ser apenas mais um dia 2 de novembro qualquer, que pra mim vai ser a data onde realmente eu vou relembrar o que morreu. não sei ainda, ao certo, quais sentimentos estarão por explodir daqui quatro dias; a dor pode aparecer, a saudade apertar lá no fundo do peito, a alegria pode tomar conta de mim, a tristeza pode se abater, ou pode mesmo,acontecer tudo isso ao mesmo tempo, sem aviso prévio, vai ser mais um dia de loucura interna.
mas quer saber, é preciso se adaptar, vai!, continua!, lembra! e seja feliz; passa por cima do orgulho e procura pra pelo menos um abraço e dizer que foi tudo muito importante, marcante e que eu jamais vou esquecer.
é tudo uma lembrança tão viva, que um ano se passou e eu nem percebi...

2 comentários:

Alice disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alice disse...

Deus meu! Agora só restam 3 dias...