7.1.09

ironia

ano novo, vida nova. será?
voltei daquela maratona de festas, orgias gastronômicas, risadas intergaláticas, entre outras cositas más, num pensamento meio fixo: com certeza um ano novo, mas fazer nele uma vida nova, só vai poder ser dito lá no final dele. é, acredito sim, que na virada todos tenham seus momentos íntimos de pura reflexão, aquele momento de eu + eu, contra mim mesmo. aquela hora em que muitos fazem pedidos, muitos agradecem, muitos apenas choram...
tive n motivos pra fazer muitos pedidos, mais motivos ainda pra agradecer e muito mais motivos ainda pra chorar. sim, chorar! tal uma criança quando se perde um doce. o por quê do choro? talvez felicidade, talvez alívio, talvez tristeza, talvez medo, talves ansiedade...fico ainda com a possibilidade de que foi tudo isso misturado.
pensei que seria uma virada diferente, foi uma ligação atípica, um alô meio desconfiado, logo depois um sorriso e eu já estava contando ondinhas e falando no telefone. -feliz ano novo!, foi dito com tanta espontaneidade que até me surpreendeu. o meu pensamento era: 2008 foi bonzinho comigo ainda, mesmo que no final.
mas logo aquela injeção de realidade faz efeito e vem tudo por água abaixo. ironia do destino? por que não? eu já tinha feito aquilo. eu já tinha feito alguém passar por aquela situação. era minha vez agora, de sentir o gosto amargo da rejeição. poxa! logo agora que o passado tinha sido substituído.
tento comunicação, ela fica cada vez mais escassa. os amigos dizem: esquece!, mas só nós sabemos o que se passa dentro de nós (às vezes nem sabemos tão ao certo assim, mas enfim). e, agora, eu não quero esquecer. fico triste, me impressiono como alguém pode mexer tanto conosco, penso que estou idealizando algo - será? só irei saber se tentar.
baixar a cabeça eu não vou, já fiz isso muitas vezes, agora eu vou lutar por aquilo que eu quero, por quem eu quero. se não valer a pena, paciência, pelo menos eu tentei.

por que é tão difícil fazer alguem gostar da gente?

2 comentários:

Alice disse...

Diferente e igual.
O mesmo primeiro abraço, porém com um contexto absurdamente diferente.
Como diria o Zeca (o Baleiro aquele, sabe?!): "Calma alma minha, calminha, você tem MUITO o que aprender..." ;]

Di disse...

com certeza teremos um 2009 cheio de coisas positivas... sinta 'aquela' vibe!

;)

e como diria aquele velho e sábio apaixonado...

"Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém...
Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim...
E ter paciência para que a vida faça o resto!'' (W.S.)

=)