20.1.09

álbum de recortes

há horas que eu não aparecia por aqui, quase me tomaram por um pai desnaturado que deixa o filho abandonado.
basicamente foi isso mesmo! andava meio de saco cheio e com um ócio de criatividade incrivelmente afiado. acontece. pensei até que andava com uma crise, fui correndo e peguei um livro pra ler na prateleira.
sabia que aquela ideia de "não vou ler um livro sequer no verão" não ia rolar. uma vontade insaciável, eu diria. misturando assuntos e fatos, 2009 teve aquele início que eu tanto esperei: totalmente novo, com um design mais moderno e com utensílios e apetrechos novos que eu gostaria muito de usar. muitas pessoas já vieram (e com certeza já foram também).
fui até ao cinema, sabe-se lá desde quando isso não acontecia. e foi lindo! cias ótimas, carinhos perfeitos, um filme que mexeu com todos à minha volta (penso que não foram à toa todas aquelas lágrimas que rolaram bochechas abaixo). mexeu tanto com as emoções que no outro dia já estava quase ganhando um afilhado ou afilhada de quem 'jamais teria filhos'.
fui ao teatro também! gargalhadas aos montes com uma peça ao estilo 'venha ter dores na barriga'. e depois da peça? ó destino cruel o dos amantes! o que fazer? 'tô por vocês...', 'pois é, eu também tô por vocês...', mas enfim, tudo acaba maravilhosamente bem!
aí vem a insegurança, o medo, aquele frio na barriga, quase como diria nossa sábia bibi (vulga Maysa) 'do que você está falando?' e com certeza não era de batatas que eu falava. aquela sensação de preenchimento vazio, de uma pequena longa distância, aí lembro da madonna 'like a virgin, when your heart beats, next to mine', e quando não está perto? sinto como um fracassado, que pôs tudo a perder.
uma confusão dos infernos, que eu to adorando! um filme que há meses estava para ser visto também tomou seu espaço no álbum de 2009: e há quem diga que o destino de amelié poulain era difícil de entender, mas basta alguém pra explicar que fica tudo bem!
com encontros e desencontros, crises, muitas risadas, altos índices de amor no ar, contas sendo postas em dia, dias péssimos de chuva em casa, dias ótimos de sol - também em casa, a praia se tornando cada vez mais uma lenda urbana, o mês de janeiro dizendo tchau lentamente e minhas férias quase acabando, vou ficando por aqui com mais uma reclamação: por que os dias não têm 48 hs? mas o que poderei eu fazer, não é?

2 comentários:

Alice disse...

ah, as coisas mudam... [suspiros]

E o ano novo finalmente chegou NOVINHO EM FOLHA, com novidades estonteantes e inimagináveis, não é?! ;)

Di disse...

como diria minha irmã: do que vocês estão falando???

Estamos falando da real vida e daquela vibe postiva que chegou com esse ano maravilhoso de 2009!

;)