3.1.10

da vida

em teoria, eu passaria mais algum bom tempo tentando pensar em algo pra escrever aqui. porém hoje, 3 de janeiro de 2010, cheguei à conclusão de que o que quer que seja, eu ia ficar me enrolando até escrever mais um post pedindo por idéias e coisas do gênero. ridículo!

enfim, gostaria mesmo era de falar de 2009, do início de 2010, essas coisas que a gente gosta de contar. aí pensei que não conseguiria fazer isso de uma maneira bonitinha, colocar em formatos, nada de parnasianismo nessa hora, minha gente! não consegui, e pelo que percebo está saindo algo.

se fosse pra falar de 2009, eu diria que foi um ano movimentado, obviamente, nada parecido com 2008. of course not! 2009 foi chegando de mansinho lá no início com muita coisa nova. eu,fulaninha e fulaninho tínhamos em mente 2009 idéias pra fazer do ano o melhor possível e pra manter (mesmo que no pensamento) nosso amigo murphy que acapulco o tenha bem longe. e foi indo, foi seguindo o rumo natural de um ano, passou janeiro naquele clima bem verão, veio fevereiro numa onda de o que está havendo e março veio com toda aquela parafernalha de faculdade, trabalho, etc. passou abril, maio e junho e todos queriam que o semestre estivesse no fim. julho, agosto e setembro tinham aquele ar de gripe por todo lado, não fosse isso, o segundo semestre de 2009 não seria o mais turbulento. com a onda dos porquinhos gripados, o ano teve um atraso que, posteriormente iria causar os meus primeiros cabelos brancos e muita dor de cabeça. passou. aí chegaram (?) outubro e novembro, mas eles deram aquela visitinha de médico, por que nem os vi passando por mim. e veio dezembro e como sempre – pelo menos pra mim, aquela sensação de “então é natal e o que você fez?” isso tudo regado à muita agitação e gastos. sim, 2009 também foi um ano de muitos gastos e saldos negativos. me arrependo disso? nem um pouco, só ajudou no meu crescimento, mas cada centavinho gasto em coisas inúteis só me fez dar mais valor ao meu trabalho e ao meu profissionalismo. não foram à toa tantos elogios quanto à minha posição diante ao meu trabalho.

foi um ano de muito trabalho, também. cansei muito, me estressei muito e no final das contas só me engrandeci. mesmo. tinha horas, que claro, minha vontade era de sumir, ou só ficar deitado num certo colchão no chão, vendo a vida passar. mas eu dava um tapa no rosto, dizia pra mim mesmo que eu tinha escolhido aquilo ali e agora era comigo encarar ou fraquejar. encarei.

foi também um ano de muita coisa renovada, seja de velhas amizades, seja de novas amizades. brigas, desencontros, choros, mágoas, abraços, beijos, apertos, mordidas, marcas. e o único pensamento era: o que tiver de ser será. e foi e vai continuar sendo.

foi de muitos domingos! não posso me dar ao luxo de esquecê-los! foram mais ou menos 52 (pelo que me lembre), mais da metade deles foram muito bem aproveitados: foram de sóis – não, não, nenhum sol azul por aqui-, de nunvens, de chuvas, de banhos de chuva, de almoços, de shows, de cinemas, de festas estranhas com gente extremamente esquisita. foram também domingos quentes e outros extremamente congelantes e fracassados. mas incrivelmente todos eles tiveram pra mim cara de domingos e acho que foi isso que me fez montar protótipos de coisas na cabeça. virginianos, não tente entender.

foi um 2009 de mudanças, tanto no visual, na forma de pensar, até na mudança de casa/cidade. não minha, mas participei tão ativamente e sentimentalmente de cada uma que vejo como minhas mudanças. óbvio, tive as minhas próprias mudanças, umas pra pior, outras pra melhor. e não é assim que é a vida?

foi um ano antagônico: de uma clausura interna em relação a sentimentos e ao mesmo tempo o ano que mais conheci pessoas. todas, e digo todas mesmo, foram importantes de alguma forma, ou em algum sentido. sendo meio egoísta no pensamento, mas tudo influenciou pro meu crescimento.

foi um ano de risadas. nossa! de muitíssimas risadas. algumas nervosas, outras de fazer doer a barriga. seja por rir de alguém, seja por efeito de àlgool (sim, assim mesmo). fosse por que fosse, eram sempre risadas e me fizeram um bem danado.

foi um ano de abraços. de muitos abraços. uns enormes e bem apertados, outros meio esguios, mas totalmente necessitados. alguns longos e com muitas lágrimas, outros curtos e de muito alívio.

foi mais um ano.

e 2010? não esqueci, não. 2010 é mais um ano, tudo depende do ponto de vista. de mim, posso dizer que vai ser um ano de distâncias, de saudades, de medos, de choros, de angústias. calma! não estou prevendo um ano escuro pra mim, é só o sentimento dos planos futuros, mas como foi dito lá em cima, tudo vai refletir no meu eu de amanhã. um eu mais forte e mais regrado, mais corajoso e de repente totalmente mudado. um eu mais eu.

de coração, agradeço por 2009 e por todas as pessoas que passaram por mim em 2009. de 2010, como levo um tipo de filosofia de vida não espero nada em excesso, nada de mais isso, mais aquilo, muito aquele outro. só quero o que tiver que ser meu e que eu possa carregar.

[rafa escreve e chora na hora em que a ficha cai sobre sua vida atual. deseja um 2010 bem 2010 pra todos seus leitores e acredita que posteriormente, num além-mar, estará escrevendo mais sobre suas aventuras.]

4 comentários:

Di disse...

do ano que passou devemos guardar só as boas lembranças... e levar para este próximo ano que está começando, todas as experiências inacreditáveis!

Que o NOSSO 2010 seja de muita paz e amor, alegrias e felicidade, porque o resto, a gente corre atrás! (sem esquecer daquilo que te desejei após o brinde da virdada, que não cabe escrever aqui)

UM 2010 CHEIO DE COISAS BOAS E POSITIVAS! E QUE O CARA LÁ DE CIMA NOS PERMITA ESTAR SEMPRE JUNTOS!

e lembre-se: "Amigos de verdade nunca se separam, apenas tomam rumos direntes...'' e não há distância que separa dois corações que se amam, que brigam e que apesar de tudo estão sempre juntos

TE AMO FULANINHO!

Alice disse...

e que venham os próximos...

com coragem e fé.

hires héglan disse...

olha quem eu achei por aquiiiiiiiiiiii

=****

Rafael disse...

volta sempre, hires!
:D